"Creio que uma forma de felicidade é a leitura!"

Resenha : Soldier Leal até o Fim.

Resenha : Soldier Leal até o Fim.
Autora : Sam Angus
Editora : Novo Conceito
Páginas: 256


Sinopse- Quando Tom Ryder é convocado para lutar na Primeira Guerra Mundial, não imaginava o quando ser irmão mais novo Stanley , sentirá sua falta.
A única alegria do garoto são os filhos de Rocket, a cadela premiada que é o orgulho da família.
Porém , ao descobrir que Rocket teve filhos mestiços ,o pai de Stanley fica furioso e ameaça dar um fim aos cãezinhos.
Inconformado e desejando reencontrar Tom, Stanley foge de casa. Mentindo a idade, consegue se alistar no exército britânico.
Somente o amor incondicional pelos animais será capaz de fazê-lo sobreviver à brutalidade e à frieza dos campos de batalha.



Stanley é um garoto solitário de 14 anos que vive com seu pai  Da que é adestrador de animais de pura raça em uma fazenda em meados de 1917 , cenário da primeira guerra mundial.
Após perder sua esposa Da nunca mais se recuperou, tornou-se um homem frio calculista , e fechado. Stanley sentia-se sozinho e perdido, o únicos confortos que possuía   eram a amizade que possuía com Rocket uma cadela premiada, que era o orgulho dele e de seu pai, e as cartas de Tom seu irmão que foi convocado para servir na guerra.
Enquanto notícias de tom não chegam, ele passava o dia a cuidar dos animais, porém um dia após uma fuga de Rocket, ela é encontrada e para a tristeza dele está prenha de filhotinhos mestiços, não de puros sangues, e para Da eles não teriam valor algum. Stanley então vai a escola, pega livros onde explicam sobre gestação dos animais e acompanha de perto o desenvolver dos filhotes de Rocket, e é ele quem  ajuda a fazer o parto. E dentre os filhotinhos, nasce um.. o mais pequeno e frágil com pedaços do pelo meio cinzentos, um que não consegue mamar sozinho, e que ele alimenta na mamadeira.. a quem chama de Soldier.
Com o passar do tempo os filhotes vão crescendo e a comunicação entre pai e filho torna-se algo ainda mais insistente. Da trata Stanley com ódio e rancor, e para provar que não se importa com os sentimentos do filho, dá os filhotes menos Soldier, a quem leva até o lago para matar.
Devastado por não aguentar a crueldade de seu pai, e pela morte de seu único amigo, Stanley decide que irá encontrar Tom, e a unica maneira para isso é alistar-se no exercito. Ele vai até uma central e mente sua idade, porém como a guerra precisava de cada vez mais soldados, ele é aceito só que com o intuito de protegê-lo da linha de frente ele é enviado para o serviço de cães mensageiros onde torna-se um adestrador de cães.. porém com o avanço das tropas alemãs nem sempre ele estará em um lugar seguro, precisará  defender seu país, e é ai que um menino sem noção da vida e dos perigos, irá enfrentar uma das maiores brutalidades do mundo, onde terá que lutar pela sua vida diariamente.


Uma narrativa emocionante e comovente, embora trate de um tema pesado e dramático a autora soube conduzir muito bem o enredo.
 Narrado em terceira pessoa podemos ver a vida de Stanley, antes durante e depois da guerra.
Quais foram seus sentimentos, medos e inseguranças  e  como uma simples atitude mudou vidas drasticamente, no início da trama vemos um menino inocente, já no fim um adolescente que carregará com sigo um enorme fardo deixado pela guerra.
A autora narra detalhadamente fatos ocorridos na guerra e como o uso de cães mensageiros foi de grande auxilo as tropas, através de sua narrativa podemos visualizar fatos e sentir o drama , medo e desespero vivido nesse período.
Agora ele era um homem, e teria que enfrentar árduos treinamentos, pois caso precisasse teria que fazer uso de uma arma para defender seu país .
Mesmo com muito sofrimento vemos Stanley sorrir novamente ao treinar seu primeiro cão mensageiro, e como a relação com o animal o modifica ainda mais, como ele se parece com ele, e como um daria sua vida para proteger ao outro.
 Ao se alistar, e ver de perto o terror da guerra muitas vezes Stanley pense em desistir, revelar sua idade e voltar para a casa, mais isso não é mais tão simples, pois agora tem que proteger seu cão, treiná-lo para que entregue a mensagem e volte  para si em segurança.. terá que   ajudar seus companheiros de infantaria , esses que o protegiam sempre.

" O cão deve querer estar com você . Se ele quiser estar com você , então ele será leal, corajoso e honrado. Não só isso : ele vai ser impulsionado como se por uma espécie de magnetismo, atravessando em meio às bombas, através de furações de fogo e de campos com tanques se deslocando , pelo desejo de estar com você. Se ele amar você, vai correr para casa , para você, mesmo através de nevascas de estilhaços de ferro."


Com personagens secundários bem desenvolvidos..cada um com suas peculiaridades que dão um toque a mais a trama e  cenários bem descritos, a autora conduz a narrativa com maestria.
Recheado de fatos emocionantes, daqueles que fazem  com que lagrimas brotem nos nossos olhos, somos carregados para um desfecho emocionante e único, muitas vezes enquanto lia, me perguntei onde Soldier se encaixaria nisso tudo e  confesso que me surpreendi com o final surpreendente criado pela autora  e com a mensagem que essa leitura me trouxe.
  Não podemos esquecer   é claro do aspecto visual  da edição que conta com folhas amarelas, uma boa diagramação, algumas ilustrações, tudo que deixa a leitura ainda mais atrativa. Por tratar-se de uma história baseadas em fatos reais, inúmeros termos e expressões utilizados pelos soldados são inseridos nas tramas, e no rodapé das paginas  encontram-se explicações sobre eles, que dão mais intensidade e veracidade a narrativa. Além disso no fim do livro a autora traz um compilado contando sobre a história dos cães mensageiros na guerra e quais foram suas inspirações.

Sem dúvidas para os amantes de animais esse sem duvidas é uma ótima indicação!
Uma leitura intensa que traz consigo  dramas, e desilusões e junto a isso  uma lição de lealdade , companheirismo , amor e amizade onde retrata que o sentimento de um animal e relação ao seu dono é indescritível, e que por  ele é capaz de ir até o fim!






Resenha : O Visconde que me Amava - Os Bridgertons 2

Resenha : O Visconde que me Amava - Os Bridgertons -02
Autora : Julia Quinn
Editora : Arqueiro
Páginas: 288


Sinopse- A temporada de bailes e festas de 1814 acaba de começar em Londres. Como de costume, as mães ambiciosas já estão ávidas por encontrar um marido adequado para suas filhas, Ao que tudo indica, o solteiro mais cobiçado do ano será Anthony Bridgerton. um visconde charmoso, elegante e muito rico que, contrariando as probabilidades , resolve dar um basta na rotina de libertino e arranjar uma noiva.
Logo ele decide que Edwina Sheffield, a debutante mais linda da estação ,é a candidata ideal. Mas, para levá-la ao altar, primeiro terá que convencer Kate, a irmã mais velha da jovem, de que merece se casar com ela.
Não será uma tarefa fácil, porque Kate não acredita que ex-libertinos possam se transformar em bons maridos e não deixará Edwina cair nas garras dele.
Enquanto faz de tudo para afastá-lo da irmã, Kate descobre que o visconde devasso é também um homem honesto e gentil. Ao mesmo tempo, Anthony começa a sonhar com ela, apesar de achá-la a criatura mais intrometida e irritante que já passou nos salões de Londres. Aos poucos , os dois percebem que essa centelha de desejo pode ser mais que uma simples atração.

 Como não se apaixonar pelos romances de época, e mais uma vez Julia Quinn me conquistou com sua escrita maravilhosa!!
 Anthony Bridgerton se vê sem chão, após a morte precoce de seu pai,sem saber como seria possível um homem cheio de força e virilidade ter partido tão cedo.
 Junto com a dor da perda vieram inúmeras responsabilidades, ele era o mais velho.. teria que assumir o lugar deixado pelo pai.
Com pensamento em cuidar de sua mãe dar o suporte a ela e a seus irmãos e irmãs ele assume o cargo de chefe da família, e administrador das finanças, e assume-se ser um libertino convicto que só quer curtir sem se apegar a nada.
Não era difícil para ele chamar a atenção das mulheres, pois além de bonito, rico e um cavalheiro exemplar , ele era um Bridgerton, e todas suspiravam  por ele e pelos irmãos.
Mais com o passar dos anos ele chega a conclusão que assim como o pai partirá cedo então  precisa deixar um legado, ter um herdeiro.., e decide que irá arranjar uma noiva, de preferência a jovem mais bonita da temporada, mais ela deve atender a uns requisitos, ser inteligente, bonita e o principal ser uma mulher por quem ele jamais vá se apaixonar.

E entre uma de suas conversas com os irmãos ele descobre que segundo eles Edwina Sheffield é a moça mais bonita da temporada, e decide que irá corteja-la e cassar-se com ela.
Edwina é uma jovem doce, encantadora e linda, que apesar de atrair inúmeros pretendentes, pretende-se casar com alguém que assim como ela ame artes, leitura e seja inteligente, não importa-se com dinheiro, queira apenas ser feliz.. e para isso conta com a ajuda de sua meia irmã Kate que segundo ela jamais casaria sem a aprovação da irmã.
Kate diferente da irmã não atraí muitos olhares, não é o que digamos uma dama perfeita, age por impulso e faz o que julga certo, e é alvo constante de críticas na coluna de Lady  Whistledown, seja por seu comportamento nada singular , por sua combinação de roupas, ou por causa das peripécias de seu indomável cãozinho Newton.
Embora também esteja debutando ela não quer casar tão cedo , e pretende ajudar a irmã a conseguir um pretendente ideal. E em um dos bailes, ela conhece Anthony Bridgerton , que é um libertino  e absurdamente lindo, e o pior ele começa a cortejar a sua irmã, ela já o conhecia das colunas de fofocas onde relatavam  suas aventuras com as mulheres, e por isso ela  o considerava um perigo.

"Droga. Ele nem se quer gostava daquela mulher . Ela era muito mandona, muito teimosa, e tirava conclusão rápido demais. E não era nem bonita -ao menos comparada a algumas das damas que estavam e Londres para a temporada , principalmente a própria irmã".. pag 76".

 Disposta a livrar a irmã  da garras do visconde, Kate vai fazer de tudo para mantê-lo longe, e ele mesmo que não a suporte a futura cunhada  terá que convencê-la que será uma ótima opção para sua irmã.

" Ele não tinha certeza de como acontecera, mais a opinião dela significava muito para ele. Sem dúvida, precisava de sua aprovação para cortejar Edwina- algo que vinha neglicenciando bastante-, mas havia algo a mais. Ela o insultara, quase o afogara no Lago Serpentine, humilhara-o no Pall Mall, e mesmo assim ele desejava que ela tivesse uma oi´opinião favorável ao seu respeito ".. pág 142

 Contudo eles não conseguem trocar meia duzias de palavras sem quase se matar, e como se inúmeras emoções os envolvessem quando estão juntos, e essa confusão de sentimentos, promete muitas surpresas a ambos

 Nesse segundo volume conhecemos Anthony mais a fundo quais seus medos e responsabilidades, e tudo que ele teve que abdicar para dar o suporte necessário a sua mãe e irmãos. No primeiro volume confesso que eu o achei um pouco prepotente e super protetor, mais após a leitura ele me conquistou de tal maneira que pudem me emocionar e rir junto com ele, sem falar é claro em Kate que tem uma personalidade incrível sem contar o relacionamento dela com seu cãozinho Newton que me arrancou boas risadas , e  é claro os Bridgertons que vão aparecendo aos poucos e roubando a cena novamente.
Mais uma vez o mistério fica por conta do anonimato de  Lady Whistledown a misteriosa colunista que continua a publicar jornais contendo os boatos mais quentes de Londres, e fazendo com que muitos dos fatos girem em torno do que foi escrito por ela.
A autora nos permite conhecer  a fundo os sentimento dos protagonistas, e amadurecê-los junto com eles, permite também que conheçamos seus medos e inseguranças, oque torna o leitor mais intimo dos personagens.
 Com uma descrição perfeita de figurino , cenário personagens bem desenvolvidos, sejam eles primários ou secundários  a autora consegue nos transportar ao passado em sua trama envolvente.


A narrativa é feita em terceira pessoa, de maneira fluída e descontraída , onde foi mesclado romance , humor e mistério, tudo na medida certa para tornar a leitura cativante. Sem dúvidas quem aprecia o gênero, ou está procurando algum para começar, tenho certeza que a série Os Bridgertons seria uma ótima escolha.
Não deixem de ler a também  resenha de O Duque e Eu, o primeiro livro da série!
Beijos!!